terça-feira, 8 de abril de 2014

Trabalhadores da Alimentação querem 13% de reajuste e Piso Mínimo de R$ 1.200,00


Evento também teve sorteio de brindes

Faixas no ginásio da Alimentação destacam mobilização

Vice-presidente Cláudio Gonçalves destacou a pauta de reivindicações

Presidente Luiz Carlos Cabral destacou importância da participação da categoria na discussão da campanha salarial

Bom público prestigiou assembleia

 Entrega dos Prêmios.

Pauta em votação.
fotos: Zilmar Gazzo
        Trabalhadores de Bagé e Aceguá participaram no último dia 5 da primeira assembleia promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região para discutir a pauta da Campanha Salarial 2014. Os participantes aprovaram a proposta de um piso único de R$ 1.200,00, além de reajuste de 13%. A assembleia foi destinada a trabalhadores do setor de carnes (incluindo Marfrig e demais frigoríficos), padarias, engenhos, laticínios e demais indústrias do setor de alimentos. 
        Entre outros itens aprovados na assembleia estão: jornada de trabalho de seis horas para trabalho em turno, exames específicos para mulheres (colo do útero e mama), auxilio escolar no valor de um piso da categoria, transporte e alimentação com custo zero para todos os trabalhadores, redução da jornada de trabalho de 44 horas semanais para 40 horas semanais, sem redução de salários. "Estas clausulas são o eixo da nossa campanha em nível estadual, mas houve ainda a inclusão de outros temas de interesse dos trabalhadores e a manutenção das cláusulas existentes em acordo coletivo", explica o presidente do Sindicato, Luiz Carlos Cabral.
        A data-base da categoria é 1º de junho. No próximo dia 12 acontece na subsede do Sindicato, em Hulha Negra, a segunda assembléia - destinada a trabalhadores do setor da alimentação (incluindo o Pampeano Alimentos ) de Candiota e Hulha Negra. O encontro será a partir das 17h, na Avenida Getúlio Vargas, 1264.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

STIA/Bagé começa assembleias da Campanha Salarial 2014 na região


        O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região inicia neste dia 5 de abril as assembleias visando à campanha salarial 2014 da categoria. O primeiro encontro acontece dia 5 de abril, no ginásio do Sindicato (Avenida São Judas Tadeu, 853), às 18h. Haverá sorteio de brindes aos trabalhadores que comparecerem. A assembléia é destinada aos trabalhadores de padarias, engenhos, laticínios e setor de carnes – o que inclui trabalhadores do Marfrig e demais frigoríficos - dos municípios de Bagé e Aceguá.
        No dia 12 de abril será a vez da assembleia para os trabalhadores de padarias engenhos, indústria de laticínios e setor de carnes dos municípios de Candiota e Hulha Negra. O encontro acontece a partir das 17h na subsede do Sindicato em Hulha Negra, na Avenida Presidente Vargas, 1264
        A Campanha Salarial do setor da alimentação tem como principais eixos a reposição salarial de 13%, piso único de R$ 1.200,00, redução da jornada de trabalho de 44 horas semanais para 40h semanais (sem redução de salário), jornada de seis horas para trabalho em turno, entre outros itens. “Nos últimos anos só conseguimos obter conquistas graças à participação do trabalhador. Precisamos de uma presença maciça para fortaleceremos a discussão com a classe patronal e buscar ampliar os avanços para a categoria”, ressalta o presidente do Sindicato, Luiz Carlos Cabral.

quarta-feira, 26 de março de 2014

Sindicatos cobram do Marfrig solução para reajuste de salários

Representantes da empresa e de sindicatos tiveram reunião tensa em Bagé

         Representantes dos sindicatos dos trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Alegrete e Bagé, acompanhados do coordenador da Sala de Apoio da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Alimentação e Afins (CNTA) - Sul, Darci Pires da Rocha, reuniram-se com o diretor regional do Marfrig Group, Rui Mendonça, e a coordenadora de Recursos Humanos da Região Sul, Tânia Silva Camejo, no último dia 24 em Bagé. A intenção foi tratar sobre o índice correto de reposição ao salário dos profissionais - faqueiros, magarefes e desossadores - em virtude do reajuste do Piso Regional, conforme determinado em cláusula de Acordo Coletivo de Trabalho.
         Os sindicatos reiteraram a necessidade de o Marfrig solucionar este problema que ocorreu devido a uma interpretação da empresa em relação ao índice. Quando o Piso Mínimo Regional passa a vigorar, os trabalhadores têm direito a uma reposição com base no índice da diferença entre o Piso Regional para os salários dos profissionais. Conforme o Sindicato, o correto seria uma reposição em fevereiro de 2014 de 13,71%. Entretanto, o Marfrig alega que a diferença percentual existente é entre o Piso Normativo da categoria e o salário dos profissionais - que seria de 5,59% e não de 13,71% como alegam os sindicatos. Por outro lado, uma parte dos trabalhadores não teve nenhuma reposição, já que no Acordo Coletivo não há cláusula quanto a estender o reajuste às demais funções, embora os sindicatos busquem a inclusão de uma cláusula que venha beneficiar também estes trabalhadores que ocupam funções diferenciadas. O problema é que o Marfrig reluta para aceitar a inclusão de mais funções dentro do Acordo Coletivo.
         O Marfrig propôs repassar 6% para todos os trabalhadores, retroativo a março, sobre os salários praticados em janeiro de 2014. Em junho, na data-base da categoria, a empresa repassaria ainda a inflação de março, abril e maio. Os sindicatos encaminharam uma contraproposta, onde a empresa ofereceria a partir de de 1º de março de 2014 um reajuste de 7% de forma linear a todos os trabalhadores, a incidir sobre os salarios pagos em 31 de janeiro de 2014. A inflação medida nos meses de março, abril e maio de 2014 deverá ser reposta na data base de junho de 2014 - onde tambem sera discutido aumento real, assim como as demais clausulas pertinentes à data base .    
        "Estamos aguardando o retorno da empresa a qualquer momento. Os trabalhadores estão ansiosos, querendo saber o que irá acontecer com os salários deles", ressalta o presidente do STIA/Bagé, Luiz Carlos Cabral. "Se não houver um retorno que contemple a categoria, os trabalhadores irão decidir em assembleia qual procedimento a direção do Sindicato deverá tomar", complementa o dirigente sindical.

quinta-feira, 20 de março de 2014

STIA cobra do Marfrig/Bagé comprimento do acordo coletivo sobre aplicação correta do índice de reajuste a faqueiros, magarefes e desossadores.

        Uma reunião na manhã do dia 18 entre a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região com o diretor regional do Marfrig Group, Rui Mendonça, tratou sobre um assunto que preocupa a categoria desde fevereiro. O objetivo foi tratar sobre a aplicação correta do índice de reajuste dos profissionais – faqueiros, magarafes e desossadores na planta frigorífica de Bagé.  
        O problema acontece porque existe uma discordância da interpretação do disposto no Acordo Coletivo de Trabalho, mediado pelo Tribunal Regional do Trabalho em Porto Alegre no ano passado. Quando o Piso Mínimo Regional passa a vigorar, os trabalhadores têm direito a uma reposição com base no índice da diferença entre o Piso Regional para os salários dos profissionais. Conforme o Sindicato, o correto seria uma reposição em fevereiro 2014 de 13,71%. Entretanto, o Marfrig alega que a diferença percentual existente é entre o  Piso Normativo da categoria e o salário dos profissionais - que ficaria em 5,59%¨.
        "Não aceitamos a justificativa do Marfrig, pois a  diferença entre o Piso Regional e o salário dos profissionais está bem clara no Acordo Coletivo de Trabalho. Exigimos a aplicação correta do índice para que estes trabalhadores tenham seu salário reajustado conforme o que está estabelecido ", manifesta o presidente do STIA/Bagé, Luiz Carlos Cabral. 
  Mendonça disse aos dirigentes sindicais que a partir do dia 19 estaria em São Paulo, na sede da empresa, para buscar uma solução do problema. 

STIA/Bagé obtém grandes resultados no IV Torneio Integração

Equipe Campeã Futebol Sete


Entrega troféu goleadora - futsal feminino

Entrega troféu feminino

Entrega troféu de goleira menos vazada

Entrega troféu de participação - Bagé

Equipe futsal feminino

Equipe futsal Master

Futsal feminino - campeãs

Futsal livre - 3º lugar

Troféu 3º lugar - Futsal livre masculino

Troféu Disciplina - Futebol Sete

        No último dia 15 de março ocorreu em Pelotas o IV Torneio Integração dos Trabalhadores na Alimentação em parceria com a CNTA ( Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins)  reuniu dezenas de atletas. Participaram os sindicatos de Alegrete, Bagé, Camaquã, Dom Pedrito, Estrela, Panificação (de Porto Alegre), Passo Fundo, Pelotas e São Gabriel. A delegação bageense conquistou resultados expressivos, obtendo o título no Futebol Sete (masculino), Futsal (feminino), além do terceiro lugar no Futsal Livre (masculino). A equipe de Futebol Sete, além de garantir o bicampeonato, recebeu também o troféu Disciplina. Já a equipe de futsal feminino recebeu ainda premiação por artilheira e goleira menos vazada. 
        As fotos do evento encontram-se no perfil do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé na rede social Facebook. 

terça-feira, 18 de março de 2014

STIA/Bagé define datas de assembleias da campanha salarial 2014

Um grande número de trabalhadores compareceu às assembleias ano passado

        O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região definiu o cronograma das assembléias visando à campanha salarial 2014 da categoria. O primeiro encontro acontece dia 5 de abril, no ginásio do Sindicato (Avenida São Judas Tadeu, 853), às 16h em primeira chamada e às 17h em segunda chamada. A assembléia é destinada ao setor de carnes – o que inclui trabalhadores do Marfrig/Bagé, Pampeano/Marfrig e demais frigoríficos.
        No dia 12 de abril será a vez da assembleia para os trabalhadores de padarias engenhos, indústria de laticínios e demais setores da indústria de alimentos. O encontro acontece em primeira chamada às 19h e em segunda chamada às 20h na sede social do Sindicato, na Rua Melanié Granier, 157.
        A Campanha Salarial do setor da alimentação tem como principais eixos a reposição salarial de 13%, piso único de R$ 1.200,00, redução da jornada de trabalho de 44 horas semanais para 40h semanais (sem redução de salário), jornada de seis horas para trabalho em turno, entre outros itens. 
        “Precisamos, acima de tudo, da mobilização de todos para que possamos definir a pauta de negociações com a classe patronal, ampliando nossas conquistas e definindo os percentuais de reajuste salarial para a categoria em 2014”, ressalta o presidente do Sindicato, Luiz Carlos Cabral.

segunda-feira, 10 de março de 2014

Vazamento de amônia em frigorífico deixa seis pessoas intoxicadas em Nova Araçá

Problema em válvula da tubulação foi percebido por volta das 22h30min de domingo

Um vazamento de gás amônia causou alarde no final da noite de domingo, em Nova Araçá. A substância vazou do Frigorífico Nicolini, no bairro Zucchetti. As residências foram evacuadas em um raio de 200 metros ao redor da fábrica. Segundo a Brigada Militar, seis pessoas ficaram intoxicadas e foram encaminhadas ao Hospital São João Batista, em Nova Prata, mas nenhuma delas se encontra em estado grave.

De acordo com o diretor do frigorífico, Pedro Carrer, ocorreu o rompimento da válvula de alívio da tubulação de amônia no início da noite de domingo. A situação foi percebida por conta do forte cheiro em torno das 22h30min. Técnicos e o engenheiro responsável pela empresa foram avisados e isolaram a peça. Ninguém trabalhava na fábrica no momento.

A válvula de alívio foi adquirida no ano passado da empresa SC, de Santa Catarina. Segundo Carrer, um representante da fabricante irá checar se houve defeito na fabricação do equipamento. As atividades no frigorífico continuam normalmente nesta segunda-feira.

A amônia é utilizada para o resfriamento e congelamento dos produtos da indústria.

Fonte: Jornal Zero Hora