quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Cozinha do refeitório do Pampeano Alimentos é interditada por serviço de Inspeção Federal


      Neste dia 10 o Serviço de Inspeção Federal (SIF) do Ministério da Agricultura em Bagé interditou a cozinha do refeitório do frigorífico Pampeano Alimentos, em Hulha Negra. O motivo foi a falta de condições de higiene e limpeza do local, algo que o Sindicato alertava há algum tempo sobre o problema.
      A equipe do SIF verificou uma quantidade enorme de sujeira na área onde são preparadas as refeições para centenas de trabalhadores. O local permanece interditado.
      "Parabenizamos a equipe da Inspeção Federal pela atitude de verificar as condições do local. É inadmissível que uma empresa do porte do Pampeano, que exporta carne para diversos países, não tenha cuidado com a cozinha do refeitório onde fornece alimentos para o trabalhador, é surreal", afirma o presidente do Sindicato, Luiz Carlos Cabral. 

STIA/Bagé encaminha petição ao Marfrig com reivindicações da campanha salarial 2017/2018


      Na última semana o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região, Luiz Carlos Cabral, encaminhou à direção do Marfrig Group as petições das reivindicações da categoria visando a acordo coletivo de trabalho. A pauta foi estabelecida em assembleias realizadas dias 2 e 9 de dezembro em Bagé e Hulha Negra, respectivamente.
      No documento, Cabral solicita que seja marcada uma data para o início das reuniões de negociação. A data-base para os trabalhadores do Marfrig é 1º de fevereiro.
      Entre as propostas estabelecidas pelos trabalhadores em assembleia estão 
reajuste de 100% do INPC + 3% de aumento real,  um piso salarial no valor de R$ 1.500,00, entre outras cláusulas. A expectativa é de a empresa responda ao ofício e as partes possam encaminhar a data da primeira reunião de negociação. 

domingo, 10 de dezembro de 2017

Trabalhadores de Hulha Negra debatem reformas e aprovam pauta da campanha salarial 2018 para acordo com Marfrig




















      Apesar do calor (a temperatura ultrapassava os 30 graus na hora do evento), um bom número de trabalhadores do Marfrig compareceu à subsede do  Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região, em Hulha Negra, neste dia 9. A nova subsede, na Avenida Laudelino da Costa Medeiros, 1279, sediou a segunda assembleia da campanha salarial 2018. Desde 2013 o Sindicato atua com a proposta de descentralizar os encontros, proporcionando aos trabalhadores a discussão dentro de suas principais área de atuação profissional. 
      A diretoria do Sindicato apresentou os principais pontos da discussão referente ao acordo coletivo de trabalho para o próximo ano - a data-base dos trabalhadores do Marfrig é 1º de fevereiro. Foram colocados em discussão 54 itens nas cláusulas preexistentes e 21 itens de cláusulas novas. Entre os principais pedidos para o acordo coletivo de 2018 estão um piso salarial no valor de R$ 1.500,00 (o valor atual é R$ 1.234,52), pagamento de horas extras no valor de 100% das horas normais e o pagamento de 150% sobre o valor da hora normal para trabalho em domingos, feriados e dias compensados. 
Subsede
      Durante a assembleia, o presidente do Sindicato, Luiz Carlos Cabral explanou aos trabalhadores sobre as obras na subsede. Destacou a importância do investimento para melhor atender aos trabalhadores hulhanegrenses, a melhora na oferta de serviços e a valorização do patrimônio do Sindicato. "Tudo o que fazemos é em benefício do trabalhador e de sua família. Isso é fruto da contribuição do nosso associado. Hoje temos uma estrutura muito boa em Bagé, com a sede social e o ginásio, agora estamos aumentando esse patrimônio do trabalhador com o investimento na obra da subsede", pondera o presidente. 
Reformas
      Na assembleia,  o presidente debateu com os trabalhadores a situação com a entrada em vigor das mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho após a aprovação do projeto do governo Temer. "Querem enfraquecer o Sindicato e retirar os direitos dos trabalhadores. Precisamos estar mobilizados contra isso e lutar com todas as forças para conscientizar a todos que as reformas não tem nada de benéficas, como a grande mídia e o governo querem passar à população", reforça Cabral. 
      O líder sindical ressalta a necessidade de mobilização dentro das fábricas como forma de passar informações sobre os procedimentos que podem ser adotados pelas empresas. "Com essa famigerada reforma trabalhista, as empresas vão querer pressionar o trabalhador a assinar documentos que impeçam a busca por seus direitos. Orientamos que não assinem nada e que procurem o Sindicato em qualquer situação dessas", afirma Cabral. 
      A missão para a nova diretoria, que tomou posse em novembro, é conscientizar o trabalhador de que a tentativa de enfraquecimento do Sindicato só pode ser revertida com a união de todos. "Estamos vivendo um momento delicado. Precisamos do apoio dos trabalhadores para garantir nossas conquistas porque as empresas vão tentar mexer nos nossos direitos", frisa o vice-presidente do Sindicato, Cláudio Gonçalves,. "O Sindicato é a arma que o trabalhador tem para defendê-lo e precisamos de apoio", complementa.  "Toda essa luta é para resultar em melhores condições de trabalho e, por conseqüência, a qualidade de vida dos trabalhadores", acrescenta Cabral. 

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

STIA/Bagé realiza em Hulha Negra segunda assembleia para discutir pauta de reivindicações da campanha salarial 2018 para trabalhadores do Marfrig




      Neste dia 9 acontece a segunda assembleia para aprovação da pauta de negociações da campanha salarial 2018 para os trabalhadores do Marfrig Group na região. Desta vez a assembleia acontece em Hulha Negra, a partir das 17h (em primeira chamada) na Rua Laudelino da Costa Medeiros, 1279 - local onde está sendo construída a nova subsede do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região. A primeira assembleia ocorreu em Bagé no último dia 2. 
       A data-base dos trabalhadores do Marfrig em Bagé e Hulha Negra é 1º de fevereiro. O Sindicato está mobilizando os trabalhadores para participarem das discussões sobre a pauta reivindicatória, além de debater os principais itens nas relações de trabalho ocorridos com a mudança na CLT devido à reforma trabalhista. 
      O presidente do Sindicato, Luiz Carlos Cabral, enfatiza a necessidade de mobilização dos trabalhadores. "Estamos em um momento difícil, com incertezas devido aos desmandos do governo Temer. Só nos resta mobilizar os trabalhadores para demonstrarmos força e conquistar melhorias", ressalta Cabral. Na manhã desta sexta-feira, representantes de diferentes sindicatos do Estado onde o Marfrig tem planta frigorífica reuniram-se na sede do Sindicato de Bagé para debater estratégias de mobilização dos trabalhadores. 

domingo, 3 de dezembro de 2017

Trabalhadores do Marfrig em Bagé aprovam pauta de reivindicações da campanha salarial 2018

Mudanças na CLT com reforma trabalhista motivaram debate durante assembleia















      Na tarde do último dia 2 o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região (STIA) realizou a primeira assembleia da campanha salarial 2018 para trabalhadores do Marfrig. O encontro ocorreu no ginásio do Sindicato, reunindo diretores e empregados do frigorífico.
      Na oportunidade foi apresentada a pauta de reivindicações para a negociação entre o Sindicato e a empresa. Entre os principais itens estão o pedido de reajuste salarial de 100% da inflação mais 3% de aumento real, um piso salarial no valor de R$ 1.500,00 e a correção no valor do cartão alimentação para R$ 300,00, além de outras cláusulas preexistentes e novas cláusulas.
Reformas
      A assembleia também debateu junto aos trabalhadores as principais alterações na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) ocorridas devido à reforma trabalhista aprovada pelo Congresso e proposta pelo governo Temer. Os participantes da assembleia demonstraram preocupação com as mudanças e com as indefinições ainda existentes sobre as relações de trabalho. "Essa reforma veio para arrebentar os trabalhadores, retirando nossos direitos e procurando impedir até que o trabalhador vá buscar a Justiça para cobrar seus direitos", ressalta o presidente do STIA/Bagé, Luiz Carlos Cabral. 
      Os trabalhadores questionaram situações referentes ao ambiente de trabalho e a necessidade de mobilização para a discussão das cláusulas do acordo coletivo de trabalho, já que uma das alterações proposta na reforma trabalhista é que o acordado prevalecerá sobre o legislado. "Agora, mais do que nunca, trabalhadores e sindicato devem estar de mãos dadas para fortalecer seus direitos", reforça Cabral. 
      A próxima assembleia da campanha salarial 2018 irá ocorrer no próximo sábado, dia 9 de dezembro, a partir das 17 horas, na nova subsede do Sindicato em Hulha Negral (Rua Laudelino da Costa Medeiros, 1279), reunindo trabalhadores do Pampeano Alimentos. 

domingo, 26 de novembro de 2017

Mobilização e esclarecimento de trabalhadores são tratados em primeira reunião da nova diretoria do STIA Bagé




 

      Na manhã deste dia 25 ocorreu a primeira reunião da nova diretoria do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Bagé e Região. Na pauta dois assuntos foram abordados: as alterações na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) devido à reforma trabalhista e os preparativos para a assembleia da campanha salarial 2018 para os trabalhadores do Marfrig em Bagé e no Pampeano Alimentos, em Hulha Negra. A diretoria ressaltou a necessidade de mobilização e esclarecimento dos trabalhadores da necessidade de resistência para que a CLT não seja sepultada de vez. 
      O presidente do STIA/Bagé, Luiz Carlos Cabral, apresentou algumas estratégias que visam ao esclarecimento dos trabalhadores sobre os direitos alterados com a reforma proposta pelo governo Temer. Os diretores enfatizaram a necessidade, mais do que nunca, de mobilização para que os trabalhadores fiquem atualizados eque participem das assembleias para garantir a manutenção de seus direitos e novas conquistas também. 
      Cabral destacou ainda a realização das assembleias para trabalhadores do Marfrig. A primeira será em Bagé, dia 2, tendo por local o ginásio do Sindicato, na Avenida São Judas Tadeu 853, e a segunda, dia 9, na nova subsede do STIA em Hulha Negra (Avenida Laudelino da Costa Medeiros, 1279), ambas com primeira chamada prevista para as 17h. "Foi muito bom reunirmos a maioria da nossa diretoria, que mostrou empenho em mobilizar a categoria quanto às alterações e sobre o que iremos tratar nas assembleias da campanha salarial", reforça o presidente. 
      Ao final do encontro a diretoria aprovou a pauta de reivindicações que será apresenta nas assembleias dos dias 2 e 9 de dezembro. Agora os itens precisam ser aprovados pelos trabalhadores para, posteriormente, serem encaminhados ao Marfrig via ofício do Sindicato.