sábado, 6 de dezembro de 2014

STIA/Bagé reúne trabalhadores do Marfrig/Bagé para debater itens da campanha salarial 2015

Encontro sindical em Porto Alegre dias 9 e 10 deve estabelecer índice de reposição salarial para negociação com a empresa
Trabalhadores debataram cláusulas de negociação e aprovaram venda de terreno pertencente ao Sindicato
Cláudio Gonçalves informou aos trabalhadores sobre encontro em Porto Alegre para tentar estabelecer índice de reposição salarial para categoria

      Neste dia 6 de dezembro, no ginásio do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé, ocorreu a segunda assembleia da campanha salarial 2015 para trabalhadores do Marfrig Group. Desta vez, o encontro foi destinado a empregados da fábrica em Bagé. Na oportunidade, os presentes deliberaram sobre as cláusulas preexistentes e também as novas que irão para a mesa de negociações entre o Sindicato e a empresa. 
      Assim como ocorrera no último dia 29 de novembro, na assembleia para os trabalhadores do Pampeano Alimentos, em Hulha Negra, não foi debatido o índice do reajuste salarial da categoria. O vice-presidente Cláudio Gomes Gonçalves, que presidiu a assembleia tendo em vista viagem do presidente Luiz Carlos Cabral, explicou que nos dias 9 e 10 de dezembro haverá uma reunião em Porto Alegre com representantes sindicais de Alegrete, Bagé e São Gabriel - municípios onde o Marfrig tem plantas frigoríficas - com a participação da assessoria técnica do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O objetivo é estabelecer um índice para negociação, tendo em vista que no último dia 2 de dezembro foi aprovado um reajuste de 16% no Piso Mínimo Regional de salários do Rio Grande do Sul, que entrará em vigor a partir de 1º de fevereiro. Como a data-base da categoria foi alterada de junho para fevereiro, deverá ser feito um novo cálculo para que os trabalhadores possam negociar um índice, com base na inflação do período entre junho/2014 e janeiro/2015. 
      Durante a assembleia, os associados aprovaram por unanimidade a proposta de venda de um terreno pertencente ao Sindicato, no bairro Castro Alves. No final da assembleia, houve sorteio de 24 brindes para os associados presentes. 


Mais fotos da assembleia no perfil do Sindicato no Facebook pelo link https://www.facebook.com/stia.bage/media_set?set=a.345577662280882.1073741847.100004859520186&type=1

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

STIA manifesta descontentamento com decisão do Marfrig em conceder férias coletivas na unidade de Bagé


      Um ofício encaminhado pela direção do Marfrig Group ao Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região (STIA) motivou descontentamento e preocupação entre os funcionários da unidade de Bagé.  O Marfrig irá conceder férias coletivas entre os dias 18 e 31 de dezembro, em diferentes setores, sob alegação de manutenção preventiva no parque fabril. 
      Por mais que a medida esteja embasada na legislação, o STIA considera a atitude uma injustiça com os trabalhadores. "Eles dão o melhor de si o ano inteiro pela empresa e quando chega o final do ano, quando há feriados comemorativos como Natal e Ano Novo, acontece essa decisão de dar férias coletivas", ressalta o presidente do Sindicato, Luiz Carlos Cabral. "O trabalhador entende isso como uma malandragem. Afinal, por que tem de ser nesse período de final de ano?  Por que não poderia ser antes ou depois. Isso está causando descontentamento", reforça o líder sindical. 
      A decisão do Marfrig vem no momento em que os trabalhadores discutem a pauta de reivindicações da campanha salarial 2015. No próximo dia 6 haverá a segunda assembleia com trabalhadores do Marfrig, dessa vez voltada para os empregados da unidade em Bagé. O encontro ocorrerá às 18 horas, no Ginásio do Sindicato, na Avenida São Judas Tadeu, 853. Haverá sorteio de brindes para os associados participantes. As assembleias foram antecipadas tendo em visa a mudança de data-base da categoria para 1º de fevereiro. "É fundamental  a participação dos trabalhadores em mais essa assembleia, para que possamos discutir assuntos de interesse da categoria e definir os principais itens que vão fazer parte da nossa proposta", pondera Cabral. 

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Reunião no Ministério do Trabalho não consegue resultados entre STIA/Bagé e Sindicato Patronal

Definição agora é por audiência de conciliação junto ao TRT em Porto Alegre


      A reunião mediada pelo Ministério do Trabalho para uma tentativa de entendimento entre o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região (STIA) e o sindicato patronal sobre a situação do acordo coletivo para o setor de padarias, engenhos, laticínios e pequenos frigoríficos não teve avanços. O encontro ocorreu na tarde deste dia 4, na sede da Subdelegacia Regional do Trabalho, em Bagé.
      A data-base da categoria é 1º de junho. O STIA aguarda agora a definição da data da audiência de conciliação junto ao Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, em Porto Alegre, onde a entidade ajuizou pedido de dissídio coletivo. "Infelizmente, mais uma vez não houve avanços", resume o presidente do Sindicato, Luiz Carlos Cabral.
      Existem três principais pontos de discussão. O sindicato patronal quer a criação do banco de horas, a desvinculação do piso da categoria ao valor do Piso Mínimo Regional de salários e quer a flexibilização ou compensação do trabalho em domingos e feriados. O STIA não aceita as propostas. 

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Ministério do Trabalho vai mediar encontro entre sindicatos para tratar sobre dissídio de padarias, engenhos, laticínios e pequenos frigoríficos

      A situação envolvendo o acordo coletivo de trabalho para o setor de padarias, engenhos, laticínios e pequenos frigoríficos permanece indefinida. O fato se arrasta há quase seis meses, já que a data-base da categoria é 1º de junho. O Ministério do Trabalho, atendendo uma solicitação do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região (STIA), irá mediar uma reunião entre a representação dos trabalhadores e o sindicato patronal no dia 4 de dezembro, às 14h30min, na sede da Subdelegacia Regional do Trabalho em Bagé, na tentativa de fazer com que as partes cheguem a um acordo.
Cabral destaca que STIA segue aberto à negociação, mas não irá aceitar itens que causem retrocesso a conquistas dos trabalhadores
      O STIA/Bagé já realizou o ajuizamento de pedido de dissídio coletivo junto ao Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, em Porto Alegre. Entretanto, até agora não foi definida a data da audiência de conciliação entre as partes. Caso não haja acordo na audiência conciliatória, o pedido irá a julgamento. "Tentamos de todas as formas chegar a um acordo e continuamos abertos à negociação para que possamos chegar a um acordo que contemple o mínimo de interesse dos trabalhadores", reforça o presidente do STIA, Luiz Carlos Cabral. O líder sindical reforça que as mesmas categorias, em outras regiões do estado, já chegaram a acordos coletivos, inclusive com índices melhores, mas que em Bagé os empresários demonstram intransigência na hora de discutir as cláusulas, principalmente quanto à reposição salarial.
      Entre os principais problemas apontados pelo líder sindical está a disposição da classe patronal em criar o banco de horas e a desvinculação do piso normativo da categoria ao Piso Mínimo Regional de salários. "Não iremos fazer nada que possa causar retrocessos à categoria", enfatiza Cabral.

domingo, 30 de novembro de 2014

Sindicato reúne trabalhadores do Marfrig para discutir pauta da campanha salarial 2015

Percentual de reajuste e valor do Piso Normativo dependem da aprovação do Piso Mínimo Regional do Estado pela Assembleia Legislativa 

Cabral (à esquerda) destacou conquistas obtidas com muita luta do sindicato e união dos trabalhadores 

Cabral e Gonçalves apresentam aos trabalhadores planta da obra da subsede própria em Hulha Negra 

Empregados do Pampeano Alimentos aprovaram pauta de reivindicações e aguadam definição do índice do Piso Mínimo Regional 


Trabalhadores contemplados com brindes e diretoria do Sindicato 


      Na tarde deste dia 29 de novembro a subsede do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região, localizada em Hulha Negra, sediou a primeira assembleia da campanha salarial 2015 para os trabalhadores do Marfrig. O público-alvo foram os empregados do frigorífico Pampeano Alimentos. Desde 2013 o Sindicato atua com a proposta de descentralizar os encontros, proporcionando aos trabalhadores a discussão dentro de suas principais área de atuação profissional. Na oportunidade também houve sorteio de brindes aos associados.
      A diretoria do Sindicato apresentou os principais pontos da discussão referente ao acordo coletivo de trabalho. Os participantes aproveitaram a oportunidade para esclarecimentos sobre a pauta reivindicatória, bem como discutir temas referentes a ações de interesse da categoria dentro da fábrica. Dois pontos, entretanto, ainda dependem de definição. As propostas sobre o valor do Piso Normativo da categoria e quanto ao índice de reposição salarial aguardam a definição do Piso Mínimo Regional, que deverá ser votado nos próximos dias pela Assembléia Legislativa. "Vamos aguardar a votação do projeto pois uma das nossas cláusulas é que o piso normativo não seja nunca inferior ao Piso Mínimo Regional", frisa o presidente do Sindicato, Luiz Carlos Cabral.
Novidades
      Durante a assembleia, Cabral e o vice-presidente Cláudio Gomes Gonçalves apresentaram aos trabalhadores a planta da construção da nova subsede, cuja construção iniciará em breve. Atualmente, o local funciona em um espaço cedido. O Sindicato comprou um terreno e agora providencia os trâmites junto à Prefeitura de Hulha Negra para iniciar a obra. O prédio deve contar com espaços para atendimento médico e odontológico, além de um salão e espaço para lazer dos trabalhadores.
      Também foi destacado o início do atendimento odontológico na atual subsede. O dentista Ricardo Costa irá atender às quintas-feiras, sendo que as consultas devem ser agendadas diretamente na subsede às segundas, terças e quartas-feiras.
Conquistas
      Entre os pontos que fazem parte da pauta de reivindicações para o acordo coletivo de 2015 está a redução da jornada semanal de trabalho para os empregados do Pampeano Alimentos. A proposta do sindicato é passar de 44 horas semanais para 40 horas semanais. Cabral enfatizou que com a globalização industrial, o poder dos grandes frigoríficos recai em poucas mãos, o que acaba exigindo muito do trabalhador e resultando em dificuldades nas negociações. "Somente a união de todos e o apoio à luta do Sindicato poderá resultar em melhores condições na qualidade de vida destes trabalhadores", reitera o presidente.
      Cabral destacou também as conquistas para trabalhadores do Pampeano nos últimos anos. Entre elas o fim do desconto de transporte, o auxílio-maternal, o tempo para a gestante poder amamentar o filho, o direito a dois dias de atestado no caso de acompanhamento de dependente que estiver sob internação hospitalar e a estabilidade no emprego ao trabalhador que estiver a 24 meses de completar o tempo de aposentadoria, mediante encaminhamento de correspondência à direção da empresa. "Isso não foi concedido porque a empresa quis. Foram conquistas ao longo de muita negociação do sindicato nos dissídios. Tivemos muitas dificuldades para obtermos esses direitos que hoje são cláusulas do nosso acordo", ressalta o presidente.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Primeira assembleia da campanha salarial do Marfrig acontece neste dia 29 em Hulha Negra


Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação convoca categoria para discutir proposta à empresa
Trabalhadores devem ficar atentos à pauta de reivindicações que irá ser debatida em assembleia


      A primeira assembleia para estabelecer a pauta de negociações da campanha salarial para os empregados do Marfrig Group na região de abrangência do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região acontece hoje. O local é a subsede do sindicato, em Hulha Negra, a partir das 18 horas. Na oportunidade haverá a discussão sobre  a pauta de reivindicações da categoria. A próxima assembléia irá ocorrer dia 6 de dezembro, às 18 horas, em Bagé, no Ginásio do Sindicato. Em ambos os encontros haverá sorteio de brindes para os associados participantes.
      A mudança na data-base dos trabalhadores do Marfrig em Bagé e Hulha Negra antecipou a assembleia para tirar as reivindicações da categoria que serão apresentadas pelo Sindicato em reunião com a empresa. A data-base para os trabalhadores do Marfrig, que era em julho, passou para fevereiro. 
            O presidente do Sindicato, Luiz Carlos Cabral, lembra que os acordos com o Marfrig nos últimos anos têm sido marcados pela dificuldades, o que traz maior importância à mobilização do sindicato e dos trabalhadores. "Precisamos, acima de tudo, da mobilização de todos para que possamos definir a pauta de negociações com a classe patronal, ampliando nossas conquistas e definindo os percentuais de reajuste salarial para a categoria em 2015”, ressalta o líder sindical.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Assembleias para negociação salarial do Marfrig tem datas definidas

     
      As assembleias para estabelecer a pauta de negociações da campanha salarial para os trabalhadores do Marfrig Group em Bagé e Hulha Negra tiveram datas estabelecidas. O primeiro  encontro promovidos pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região vai ocorrer dia 29 de novembro, às 18 horas, tendo por local a subsede do sindicato em Hulha Negra. No dia 6 de dezembro, às 18 horas, em Bagé, no Ginásio do Sindicato, acontece a segunda a assembléia. Em ambas haverá sorteio de brindes para os associados participantes.
      A mudança na data-base dos trabalhadores do Marfrig em Bagé e Hulha Negra antecipou a assembleia para tirar as reivindicações da categoria que serão apresentadas pelo Sindicato em reunião com a empresa. O período de assembleias era em abril, tendo em vista que a data-base era junho. Agora, os encontros serão realizados em novembro e dezembro, já que a nova data-base é no mês de fevereiro. E para isso, o Sindicato está mobilizando os trabalhadores para participar das discussões.
            O presidente do Sindicato, Luiz Carlos Cabral, lembra que os acordos com o Marfrig nos últimos anos têm sido marcados pela dificuldade. "Daí a importância da união e mobilização do sindicato e trabalhadores pela manutenção de nossas conquistas", pondera Cabral. 
      O líder sindical alerta para os pontos de discussão. Um deles é quanto à sacola de alimentos do Pampeano, em Hulha Negra. A empresa demonstra interessa de trocar o benefício, uma luta de anos do Sindicato, para o Cartão Visa, como já ocorre em Bagé. “Eles só não conseguiram retirar a sacola de alimentos porque o Sindicato manteve firme essa posição”, reforça o presidente. 
      Além disso, os trabalhadores de Bagé desejam a troca do cartão Visa (onde os trabalhadores devem pagar anuidade) pela sacola de alimentos. A direção do Sindicato relata que não se trata de um benefício concedido pela empresa, mas que dentro do popular “sacolão” está acrescentado o salário do trabalhador.